14 junho 2010

Palavras de Miséria

ser humano...
ter as entranhas entupidas de fezes
ter a boca infestada de bactérias
e a podridão sufocada pela aparência

ser humano...
exalar o fedor pegajoso do suor
numa tarde modorrenta de calor
sob o tédio escaldante de um domingo

ser humano...
ter que se esfregar com sabão todos os dias
e se impregnar dos mais potentes perfumes
para mascarar o mau-cheiro do corpo

ser humano...
ter que fazer as monótonas tarefas diárias
desejando que as tarefas acabem logo
para ter que fazê-las novamente amanhã

ser humano...
ignorar de onde veio ou para onde vai
viver sem saber o porquê de sua vida
e sem controlar o que pensa e o que sente

(...)

ah, então sou louco
só porque acho que ser humano
é ser miseravelmente
pouco?

7 comentários:

Liene disse...

Não. Não és louco. Somos todos.
Porque viver é um vício podre porém des-necessário por vezes. É uma questão de escolha.
Sou miserável e gostei desse texto...

Carla disse...

Justo, exato. Sublime, sublime.

Leticia Duns disse...

Então somos loucos...

Gostei Alessandro, desculpe não comentar à altura deste seu perfeito poema, mas infelizmente os afazeres desta vida monótona me chama... Sempre que tenho alguns segundinhos passo por aqui e sempre me surpreendo.

Perfeito !

Bj
Leticia Duns.

Vanessa Monique disse...

Gostei mt seria bom mt gente que se axa O CARA ler isso,pra se lembrar q não somos nada.
Do pó viemos,do pó voltaremos!
:*

Helena Castelli disse...

Hoje vim com tempo para te ler e vou com a alma preenchida...

Bjs

Luna disse...

Nossa!! É a primeira vez que vejo
alguém tão consciente de nossa realidade, expor assim, sem
mascaras ou véus...
Parabéns...!!
Seria muito bom se todos parassem pra pensar nesta nossa verdade, ao menos um pouquinho.
Estou certa de que alguns valores
hoje exaltados, seriam vistos com outros olhos.
bjus no ♥

Mensageiro Obscuro disse...

É na fantasia que encontro meu consolo para esquecer que faço parte de uma sociedade coprófaga que come o mesmo esterco que produz. Belo poema.