26 junho 2010

Dois Os dos Sonhos

ah os dois os dos sonhos...

locos loucos longos
medonhos

os dois os
esgotados
de sono
sem portos
torvos
tortos

dois os dos sonhos
dos poços
dos fossos
destroços

dois os dos sonhos
demônios
de dourados
olhos
dois os de agosto
do horror
desgosto
os de velório
dolorosos
remorsos

dois os tristonhos
dos voos
dos corvos

dois os dos sonhos:
dois os dos mortos...

4 comentários:

Inside Me disse...

ai, sonhar é mt bom, a realidade às vezes é boa, às vezes não... qd se sonha a dois entao, ica melhor... mas sem pensar em morte... isso só poeta faz e com muita desenvoltura, dá um toque tão belo às palavras que até essa fica bonita...

Vampira Dea disse...

Os que são dos sonhos são os de tudo, pois tudo lhes é permitido.
Boa semana pra vc.

Pássaro de Fogo disse...

Impressiona a criatividade deste poema e o que percebo de profundo nas entrelinhas, as coisas sugeridas, através da exploração da linguagem, muito inteligente. Fazia tempo que não visitava, mas quando venho sempre me surpreendo. bjos

Lara Amaral disse...

Na dualidade para se viver o que há de mais intenso.

Beijos.