01 abril 2010

Fernando Pessoa e Seus Passos da Cruz XII


Continuo postando os sonetos de Passos da Cruz de Fernando Pessoa, conforme explicado na seguinte postagem: http://artedofim.blogspot.com/2009/12/fernando-pessoa-o-predestinado-passos.html . Na próxima semana, o 13º passo. Na imagem, o quadro "Jovem Camponesa com Um Bastão", de Camille Pissarro.

Passos da Cruz - Soneto XII

Ela ia, tranquila pastorinha,
Pela estrada da minha imperfeição.
Segui-a, como um gesto de perdão,
O seu rebanho, a saudade minha...

"Em longes terras hás de ser rainha
Um dia lhe disseram, mas em vão...
Seu vulto perde-se na escuridão...
Só sua sombra ante meus pés caminha...

Deus te dê lírios em vez desta hora,
E em terras longe do que eu hoje sinto
Serás, rainha não, mas só pastora _

Só sempre a mesma pastorinha a ir,
E eu serei teu regresso, esse indistinto
Abismo entre o meu sonho e o meu porvir...


(Receba gratuitamente o zine Poemas do Término e Contos do Fim em sua versão digital. Para receber a edição 38, basta deixar aqui seu e-mail)

7 comentários:

Laurinha disse...

Ale,

Continue a postar Pessoa,
porque não há pessoa igual...
É belo o que vem de nosso Poeta
E não menos belo o que vem de sua autoria ou por si sugerido,

Beijos no coração.

Sandra Botelho disse...

Fernando António Nogueira Pessoa, incrivel como em todos os setores os grandes mestres somente são valorizados e reconhecidos após sua morte. Pessoa deixou-se em textos maravilhosos , em sonetos, em traduções ,enfim em muitissimos trabalhos eximios.
Era um homem misterioso, reservado em seus sentimentos e solitário.
"Com uma tal falta de gente coexistível, como há hoje, que pode um homem de sensibilidade fazer senão inventar os seus amigos, ou quando menos, os seus companheiros de espírito?" Sempre concordei com essas palavras dele. Dificil demais coexistir com pessoas que estão cada vez mais superficiais.
Amo esse fingidor.Como você bem o disse, varias pessoas enviam escritos dele uns para os outros. Eu porem completo: Infelizmente a maioria nunca o leu.Não digo todas as suas obras mas ao menos uma por completo. Pesquisam frases na net e divulgam, mas ao menos divulgam alguem que merece ser divulgado.
E como ele mesmo disse:
Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
Não há nada mais simples.
Tem só duas datas - a da minha nascença e a da minha morte.
Entre uma e outra todos os dias são meus.
E até hoje todos os dias ainda são do grande poeta.
E a pastorinha não foi e não será rainha em um pais distante, mas talvez tenha sido a rainha de Pessoa. Va saber o que se passava em uma mente tão brilhante
Parabens por postar Pessoa.
Bjos no coração!

Gabriela Andrade disse...

Fernando Pessoa é deveras, um exímio poeta. E dentre tamanha genialidade, este é um dos poemas mais encantadores dele.
Gostei do blog. (:

Terror Clown disse...

Estou estudando o Pessoa agora na escola, e, sempre achei ele incrível, em todas as suas personalidades, gostaria sim de receber aa zine, segue meu e-mail: kleber.br@gmail.com

Ana Agarriberri disse...

Conheci teu blog hoje. Parabéns. Realmente muito bom. Passa lá no Molhe-se:

http://molhe-se.blogspot.com/

Beeejo.

Sonhadora disse...

Meu amigo
Muito lindo...basta ser de quem é.

Beijinhos
sonhadora

Vampira Dea disse...

Ele é único!