06 fevereiro 2010

O Meu Pessimismo

conhecer o humano e a humanidade
é neles não acreditar:
saber é ser pessimista.

ter otimismo
é crer que a árvore
que nasceu e cresceu torta
vai se endireitar
depois de velha...
não adianta, que eu te conheço,
por conseguinte não te acredito.

o meu pessimismo
é como um velho professor antipático
chato e inconveniente
sério e irritante
seco e indiferente
que traz um irônico sorriso no rosto
e chega sempre no meio da festa
trazendo consigo um livro de Não:

ninguém gosta dele
porque todos sabem
no fundo...
que ele tem toda a razão...

2 comentários:

Johnatan Diêgo de S. Gomes disse...

Tal aspecto negro é tão forte nas imagens de tuas palavras.
Que poema!
Que ser é esse tão retraído e absorto, envolvido de idéias científicas e pareceres sociais!?
Um ótimo tipo de pessoa para ser debatido, esmiuçado, trabalhado, interpretado.
O ser humano é científico ou empírico?
A construção diz: o ser humano é animal, igual a outro qualquer.

Excelente!

Metáfora do Tempo disse...

A imagem que criaste para o pessimismo é verdadeiramente genial. Um terrível e verdadeiro poema. Disseste tudo.