01 fevereiro 2010

Não Tens Certeza de Nada...

tens certeza?
não, não tens certeza de nada.
ter certeza é ilusão
é projeçao equivocada:
achar que o hoje é o amanhã
e que tu serás sempre
o mesmo de agora
é julgar que não muda o clima
ou que não passa a hora

amanhã serás outro:
e o teu outro eu
te dirá: menti!
pensarás o que não pensas
e o que hoje sentes
não estará mais em ti

amanhã negarás tranquilo
o que ontem disseste
emocionado de certeza
amanhã viverás planos que não sabias
amanhã tua felicidade será tristeza

tens certeza?
não, não tens certeza de nada.
verás que o tempo
desmentirá tudo
e que viver é saber
com a alma enganada

nem a morte é certa:
que ela pode estar longe
ou pode ser já.
só é certeza o Fim:
por mais sol que tenha o dia
é certo que sempre
anoitecerá...

4 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Bonito poema!!!

A certeza á algo que nos falta, muitas vezes ela se perde nas indecisões!!!


abraço

A. Reiffer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Estes teus dois últimos poemas são de uma verdade profunda e... irritante. Sim, são irritantes porque o ser humano não gosta de admitir certas coisas, mas no fundo sabe que são absolutamente verdadeiras.

André Vieira

Helena Castelli disse...

Agradeço sua visita, e seu carinho. Não poderia deixar de passar por aqui pra acompanhar um pouquinho do que voce escreve. Gostei muito!

Obrigada por nos oferecer bons momentos de leitura.

Beijos meus, com carinho.
Helena