03 janeiro 2010

Frases para 2010

A seguir, deixo 13 trechos literários para reflexão neste ano que está principiando...



1)“Não é ilógico supor que, numa existência futura, possamos considerar esta vida terrestre como um sonho.”

Edgar Allan Poe

2)“A lembrança da felicidade passada é a angústia de hoje, as amarguras que existem agora têm sua origem nas alegrias que podiam ter existido.”

Edgar Allan Poe

3)“O corpo é a sombra das vestes
que encobrem teu ser profundo.”

Fernando Pessoa

4)“A morte é a curva da estrada,
morrer é só não ser visto.”

Fernando Pessoa

5)“Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar sobre água.”

Fernando Pessoa

6)“Querer não é poder. Quem pôde, quis antes de poder só depois de poder. Quem quer nunca há-de poder, porque se perde em querer.”

Fernando Pessoa

7)“Como a arte é longa, e como a vida é breve!”

Johann Wolfgang Von Goethe

8)“Um prazer demasiadamente repetido produz a insensibilidade; não o sentimos mais como prazer.”

Aldous Huxley

9)“Por trás de toda grande fortuna há um crime.”

Honoré de Balzac

10)“Para não serdes os martirizados escravos do Tempo, embriagai-vos;embriagai-vos sem tréguas! De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa escolha.”

Charles Baudelaire

11)“Que minha guerra contra o homem se eternize, já que cada um de nós reconhece no outro sua própria degradação.”

Conde de Lautréamont


12)"O homem não é o único a falar, o universo fala, tudo fala, linguagens infinitas.”

Novalis

13)“Tu és O Poeta, o grande assinalado
Que povoas o mundo despovoado,
De belezas eternas, pouco a pouco.”

Cruz e Sousa

4 comentários:

Enferma disse...

Bonita forma de empezar el año. Me encanta Edgar Allan Poe.

¡Feliz año nuevo!

Fabi Paranhos disse...

Olá!

Fico com a número 12
"O homem não é o único a falar, o universo fala, tudo fala, linguagens infinitas.”

Que em 2010 possamos entender melhor essas infinitas linguagens, e perceber que não estamos sozinhos!

Um ótimo ano p/ vc!!!

Abração

V_ Leal disse...

Grandes nomes, o que mais gosto é Pessoa, Balzac sempre fico com aquele filme - com costureirinha e tudo.

Fátima disse...

Original a forma de nos conduzir a pensar.
Apesar de ser uma apaixonada por Pessoa, vou nessa relação deixá-lo de ladinho, e apreciar os de n°12 e 8.
Bom seria, podermos sair do trivial e aprendermos a ouvir e atender outras linguagens.

Quanto a Aldous Huxley, li "Também o cisne morre", "O tempo pode (ou deve) parar "
Concordo quando ele diz que o prazer repetido perde seu teor e deixa de ser prazer. Realmente.

Gostei do seu canto, mas confesso que preciso esquecer o fogão, a máquina,e outros, para voltar e absorver com calma tudo que você coloca com tanta profundidade.
Beijo com carinho e fique bem.