17 dezembro 2009

Versos Erguidos

sempre distante de teu sucesso tedioso
sentenciei-me acabando por entre meus sonhos
e quanto mais fundo me acabo
ergo-me cada vez melhor acabado

sempre longínquo de teu marasmo sensato
acabei-me flechado por trágico orgulho
e quanto mais me dispo de orgulho
ergo-me cada vez mais exaltado

sempre em desprezo de teu saudável sorriso
orgulhei-me de insano em dramática doença
e quanto mais em violência adoeço
ergo-me cada vez mais inflamado

sempre em desgraça de teu vazio perfeito
adoeci-me em tormentas de arcanjos rebeldes
e quanto mais sem consolo rebelo-me
ergo-me cada vez mais rebelado

sempre em fracasso de teu destino traçado
rebelei-me sendo Rei sempre ao descer
e quanto mais aos abismos me desço
ergo-me cada vez mais elevado

4 comentários:

MOMENTOS DE LA VIDA disse...

Es un gusto pasar y leerte!!
¡FELIZ NAVIDAD!
ES MI DESEO…SALUD, AMOR, UNION, PAZ, DINERO…!!
Y TODO LO BUENO QUE TE REGALE LA VIDA!!
FABIANA.

besoss!!

Metáfora do Tempo disse...

Grande Poema! Somos levados pela força de tuas palavras como num furacão!

Marcus Vinícius Manzoni disse...

Ah, agora sim. Falamos a mesma língua.

Micheli Pissollatto disse...

"E quanto mais me dispo de orgulho
ergo-me cada vez mais exaltado."
Na minha opinião este é o teu melhor poema, o que mais me marcou. Maravilhoso!
Eu gostaria de falar mais sobre este texto, mas como não sou boa com as palavras...