20 agosto 2009

Evolução ou Involução?


Muitos creem que a humanidade está evoluindo. Eu afirmo e sustento exatamente o contrário. A humanidade está involuindo.

Ou será que a evolução a que algumas pessoas se referem é o fato de hoje possuirmos computadores, celulares, automóveis, vacinas, aviões a jato, de termos ido à lua, compreendido as estruturas da célula, enfim, todas essas conquistas científicas que no fundo, e todos sabem disso, não nos tornaram melhores? Entendo que evolução é quando algum ser vivo torna-se melhor, física e psiquicamente. Até mesmo se considerarmos um conceito darwiniano de evolução, a de um ser tornar-se mais bem adaptado ao ambiente em que vive, será inegável que o ser humano não evoluiu. Não só não nos tornamos mais bem adaptados ao nosso ambiente, como o estamos destruindo de forma completa, definitiva e irreversível. Isso é evolução?

É evolução contemplarmos estarrecidos quilômetros e quilômetros de florestas outrora exuberantes absolutamente devastadas, transformadas em estéreis desertos? É evolução vermos nossos rios e mares outrora límpidos e resplandecentes de vida convertidos em esgotos a céu aberto? É evolução a tortura e o massacre impiedoso dos animais de todas as espécies, de todas as formas de vida, com o objetivo único de obterem-se mais e mais lucros financeiros? É evolução deixarmos de respirar ar puro para sentir entranharem-se em nossas narinas todos os tipos de venenos e podridões? O que me dirão os senhores se eu disser que na Idade Média, na IDADE MÉDIA!, a natureza era muito mais respeitada por povos como os celtas e os hindus? Então quer dizer que sair de um estado de harmonia entre homens e demais seres vivos para um de completo desrespeito e desequilíbrio é evolução?

Evoluímos de forma tão sublime, que hoje possuímos armas tão potentes capazes de destruir nosso planeta mais de 30 vezes. 30 vezes! Como se uma só não fosse suficiente. Mas creio que nem será necessário usá-las... Nossa evolução é tão grandiosa que hoje há nada mais nada menos que 1 bilhão de miseráveis, 1 bilhão de humanos ABAIXO da linha da pobreza. Nem falo nos que são somente pobres. Quantos seriam? Uns 3 bilhões? E esse número aumentou em apenas algumas centenas de milhões na última década. Certamente, isso é algo insignificante, um acidente de percurso. Enquanto isso, alguns nadam na riqueza extraída do sofrimento e da exploração de bilhões de humanos impotentes e alienados...

Então quer dizer que acabou a escravidão e assim evoluímos? É claro, certamente não é escravo o humano que trabalha de 8 a 10h por dia, às vezes até mais, para no fim do mês receber míseros 500 pilas que mal são suficientes para sua alimentação, quem dirá para outras necessidades humanas como vestuário, saúde e lazer. Certamente é uma grande evolução o assalariado ver seu trabalho estúpido ser carcomido por uma desumana carga tributária. É evolução ele morrer esperando por atendimento em uma fila repulsiva do INSS, enquanto é roubado por quadrilhas de cafajestes nos governos federais e estaduais.

Evoluímos tanto que a corrupção acabou. Hoje não vemos mais, em nenhuma parte do mundo, governos, empresários, funcionários públicos, políticos extorquindo o miserável dinheiro de um povo acomodado e imbecilizado por uma mídia degradante, povo esse que só trabalha para fazer outros enriquecerem. Onde estão os antigos desvios de verbas que os reis e nobres tanto faziam? Onde estão as propinas, os subornos, os apadrinhamentos, as orgias com o dinheiro público? Incrível, hoje não se faz mais isso. Realmente evoluímos.

Evoluímos. Acabou, por exemplo, o preconceito. Ninguém mais ADMITE ser preconceituoso. Muito menos invejoso. E menos ainda egoísta, desonesto, cobiçoso,hipócrita etc, etc, etc. Enfim, evoluímos, tornamo-nos anjos.

Certamente é uma belíssima evolução o professor que entra em uma sala de aula e tem que rezar para não ser agredido. Não, não é ser agredido verbalmente, isso é coisa já ultrapassada, agora se agride com tapas, socos, pontapés, facas e revólveres. É a evolução! E a cultura, e a educação, e a sabedoria de nossos alunos então? Eu me emociono constatando como evoluímos tanto. Hoje os jovens não sabem nada sobre arte, por exemplo, mas sabem tudo sobre “big brother”. Claro, “big brother” é o que há de mais importante. Isso sem falar nos vícios. O mais novo é o “crack”, que é um vício sublime. Afinal, não é comovente vermos alguém viciado em uma substância tão imaculadamente branca? Isso é evolução. O mundo mudou!

A nossa magnífica evolução propiciou-nos, por exemplo, sairmos da grandeza e da elevação de Beethoven para a imundícia do “funk”. Vejam como a humanidade se tornou melhor, seus sentimentos morreram. Para que sentimentos? Para que poesia? Que se esqueça Dante Alighieri. Está obsoleto. A revista “Caras” é muito mais útil e profunda... O amor tornou-se uma piada. Sentir é motivo de risos. Evoluímos.

Evoluímos! Não vejo violência em nenhuma parte do mundo. Podemos sair de casa tranquilos e confiar totalmente no ser humano. Podemos também confiar na mídia e nos governos que jamais nos esconderão uma informação. Também não há mais fanatismo religioso. Agora, por exemplo, não se faz mais guerras contra os árabes para tomar a terra santa. Agora as guerras são para ter o controle sobre o petróleo. É muito mais inteligente. É a evolução. E os árabes, em contrapartida, deixaram de degolar com suas espadas afiadas. Espada é algo retrógrado. Agora somente lançam aviões contra prédios gigantescos. E a evolução é tamanha que tudo está equilibrado. De um lado temos os fanáticos religiosos. De outro, os fanáticos materialistas. Ou seja, está tudo em harmonia. E a verdade que se dane. Aliás, para que buscar a verdade? Ela não traz dinheiro algum. E hoje, a religião e a ciência, como todos sabem, só buscam o dinheiro. Nada mais prático. Isso é a evolução.

Enfim, agora que o hedonismo impera, que a vida não tem sentido algum, que o lucro e a mídia governam todas as mentes, que a alma morreu no coração humano, que vivemos sob o reinado da aparência e do egoísmo, que destruímos nossa própria casa a passos firmes, decididos e implacáveis, e que em breve o planeta estará morto, evoluímos. Afinal, como diria Baudelaire, o suicídio tornou-se o ato mais sensato da existência.

Basta de ironias. Se com minhas palavras ainda não convenci o leitor de que INVOLUÍMOS, espero que a imagem acima convença.

7 comentários:

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

eu fiquei pensativa... é verdade, vc tem razão, adorei o vocábulo no fim do texto como antagonista de evolução. e não... não evoluimos e nem deixamos a natureza e o mundo seguir seu curso natural.


Blog Suicide Virgin

catacrese disse...

Nos últimos tempos comecei a me achar clichê em demasia por pensar tanto nessas questões. Essa utopia e alienação sem fim vão acelerar a cada dia mais nossa destruição.

Escreves de maneira simples e apreciável.
Ótimo blog.

Anônimo disse...

Lendo este teu texto irrebatível, temos a impressão que tu estás falando de algo óbvio. No entanto, grande parcela da humanidade não se dá conta disso,fascinada que está com as conquistas tecnológicas da ciência, como tu mesmo afirmaste, no fundo inúteis para tornar o homem melhor. Mas é assim mesmo. Se os homens se dessem conta do óbvio, o mundo seria diferente.

André Vieira

Davi Machado disse...

Lembrei de uma canção do Pearl Jam, lembrei daquele livrinho chamado Apocalipse, lembrei de muitas coisas...
se eu fosse falar mitologicamente diria que o verdadeiro Satã é o homem, ou se falasse cientificamente, diria que o homem é o pior parasita... mas o que dizer, se hoje as palavras não bastam, se nada basta à 'fome' que impera por todas as plagas modernas desse mundo?

um dia qnd fui comprar cigarros vi um senhor mendigando, qnd voltei ele me pediu um cigarro, perguntei se ele estava com fome e num instante de loucura ele me olhou e disse que tinha medo de gente, deu-me as costas e se foi, hoje penso: acho que aquele velho louco era Deus.

ótimo post! APLAUSOS

FROILAM DE OLIVEIRA disse...

Ao ler tua postagem, parafraseio o comentarista anterior,Davi Machado, lembrei de Nietzsche, o primeiro filósofo com coragem de dizer que a humanidade não evolui para algum fim...
Por falar em vírus, o homem rivaliza com esse ser microscópico.

T I N I N disse...

Convenseu...
Os homens estão piores que animais.
A imagem me dói a alma, o coração.
Parabéns pelo Blog!
Excelente!
Beijo
Amizade
T I N I N

Sandro Friedland disse...

Eu gostei do início do texto, onde quebras o paradigma da evolução. Depois, descamba para o lugar-comum da reclamação pura, só faltou citar mensalão e dinheiro na cueca. Não que esses assuntos não possam ser ventilados, devem ser. Mas talvez não neste texto, na sua proposta inicial, muito mais brilhante do que aquilo que o "Dápena" e o "Isso é uma vergonha" já fazem na TV todos os dias.
Boa sorte com os próximos textos, vamos lá.
Abraços