27 agosto 2009

Criminoso


sou um criminoso
porque matei o tempo
ou porque o vivi?

o que é matar o tempo?
e o que é o tempo?
e o que é matar?
e o que é viver?

30 minutos
só ouvindo música:
tempo morto ou vivo?

30 anos
só ganhando dinheiro:
tempo vivo ou morto?

ou morto-vivo?

eu mato o tempo
ou é o tempo que me mata?

viver o tempo
é descer à realidade
ou é elevar-se ao sonho?

em que cosmo
está escrito
com letras de fogo
como se deve
aproveitar o tempo?

afinal...
só mata o tempo
quem não sente
que o Tempo
é imortal...
(na imagem, o quadro A Persistência da Memória, de Salvador Dalí)

4 comentários:

Anônimo disse...

Uma grande reflexão! Com simplicidade, mas sempre muito expressivo, disseste coisas muito profundas...

André Vieira

A. R. T. disse...

Tempo, é louco o tempo.

♠J. کchmid♠ disse...

Tai um crime que muitas vezes cometemos, quem não mata o tempo?, acho que somos aternos assassinos, adorei mesmo
Blog Man in the Box

Giovani Pasini disse...

A cada verso,
a cada poesia,
declaro-me um tanto mais fã de Alessandro Reiffer.

O tempo é eterno,
sem batidas de relógio...
Muito bom!