09 maio 2009

...de Asas

a tu que és Alta
Alta de alma e de tudo que te eleva

Alta como incensos do que há de vir
e as flores se perfumam ao teu sorrir

Alta como os sonhos de sóis no mar
e as águas se evaporam ao teu cantar

Alta como um vento em fúria a correr
e os raios se iluminam ao teu sofrer

Alta como piano em verso a voar
e as artes se emocionam ao teu sonhar

Alta como água em nuvem a se expandir
e as chuvas lacrimejam ao teu sentir

Alta como chama e noite ao luar
e as estrelas despencam ao teu olhar

Alta como a luz ao longe a se ir
e o universo infinita o teu abrir...

...de Asas

3 comentários:

Marcus Vinícius Manzoni disse...

Um anjo? Um amor platônico, talvez? Como sempre, lindas palavras. Essa tua forma de expor as ideias é maravilhosa. Um abraço, tchê!

Anônimo disse...

Soa como música. Divino, absolutamente sublime.

André Vieira

Micheli Pissollatto disse...

Mais um de seus textos encantadores, parabéns!